Por que você precisa tanto saber quanto eu peso?

Vira e mexe eu recebo a mesma pergunta: “quanto você pesa?” Há muitos anos, quando eu era a louca do regime e achava que só seria alguém se tivesse um certo peso na balança (muito baixo, diga-se de passagem) , o número que dava quando eu subia naquele quadradinho realmente me interessava. Ele não tinha nada a ver com controle de doenças, o tal do “quanto eu peso” era apenas um controle para o meu cérebro, que teimava em dizer: AINDA NÃO ESTÁ BOM, AINDA É MUITO. Um controle que é imposto a todas as mulheres para que elas fiquem cada vez mais infelizes com sua aparência e seu corpo e consumam e gastem o que tiverem que gastar para diminuir o tal do número, tendo mais em vista se encaixar em um padrão do que de fato manter a saúde (e antes de sair soltando fumaça pela orelha, favor ler o resto do post, ok?!).

quanto eu peso e ipor-que-o-peso-importa

O peso de uma pessoa sozinho não indica absolutamente nada. Dentro de um contexto aprofundado, talvez ele signifique alguma coisa. O que adianta saber o peso se você não sabe a altura? Já não dá nem pra calcular IMC. E se tiver a altura também, o que você tem a ver com o IMC do outro? Vai cuidar do seu e deixe a vida e a saúde das outras pessoas para elas cuidarem! Também de que adianta ter apenas o peso se você não sabe a porcentagem de gordura corporal? Sabia que músculo é mais denso e pesado que gordura? Ou seja, uma pessoa pode pesar 70kg e ser magra e malhada ou pode pesar os mesmos 70kg e ser só gordura. Mas, de novo, o que você tem a ver com o corpo dela, mesmo?!?

O fato é que eu posso pesar 50kg, 75kg ou 100kg e isso continua não sendo da conta de ninguém e, para ser sincera, não me interessa muito esse número, não… Depois que eu fiz terapia e comecei a ter outra percepção do mundo, do que é beleza e descobri que quem tem que tomar conta do meu corpo sou eu, simplesmente parei de subir na balança para controlar loucamente quanto eu peso. Comecei a ir ao consultório da minha médica e me pesar de costas, de forma que ela visse o peso e me dissesse o que eu precisava ou não fazer. Se ela dissesse que era para eu emagrecer, eu emagreceria… Mas não foi o caso até agora. Então, como você pode ver, o número na balança pouco teve a ver com o resultado dos meus exames – embora eu tenha passado a minha infância e adolescência sendo levada a acreditar o contrário.


>>> Leia também: Confissões de uma mulher normal


Fazer exercícios e manter uma alimentação equilibrada têm a ver com o resultado ótimo dos meus exames, mas éééééé…. O que alguém tem a ver com isso mesmo? Pra ser sincera, o resultado dos meus exames e minha saúde cabem a mim, apenas a mim. Se eu pedir ajuda ou conselhos, aí sim a opinião de quem quer que seja possa ter algum sentido, enquanto isso, vamos fazer o seguinte: cada um cuida da sua vida e vale dizer que se o visor da balança é tão pequeno deve ser para apenas 1 pessoa enxergar, não é? (Você tem toda licença poética para roubar essa frase e usar na sua vida 😉 )

Voltando à pergunta que sempre me fazem, entendo a curiosidade, mas como não tenho a resposta, então rebato com outras perguntas: por que você precisa saber o meu peso? Será que esse número não vai te fazer tirar conclusões muito precipitadas a respeito do MEU corpo e da MINHA saúde? Conclusões que não cabem a você e que só fariam você me olhar cheia de preconceitos? REFLITA. 

A desculpa da preocupação com a minha saúde também não cola, sinto informar, já que circunferência abdominal e a frequência de exercícios físicos são outros, entre muitos, números tão importantes quanto o peso para a manutenção da saúde – se não forem ainda mais importantes – e ninguém NUNCA me pergunta isso. Então, vamos parar de ser hipócritas e nos esforçar para sair da ignorância com dignidade.

Já como blogueira que expõe roupas e acessórios no blog, acredito que tenham perguntas que fazem muito mais sentido como, por exemplo, quais são minhas medidas. Se eu te disser que tenho 125cm de quadril e que visto G1 de tal loja, essa informação pode REALMENTE ser útil a alguém que queira comprar a mesma peça. Se eu falar que tenho 1,57m de altura e a calça flare fica curta na minha perna, essa informação também será útil. Agora, o peso que meu corpo tem não influencia minha aparência, o número que eu visto ou o caimento das roupas.

 


Para pensar

As vezes a gente entra tanto na inércia de cobranças corporais, padrões e pressão social que acaba não conseguindo frear e parar para refletir o real sentido das coisas. Então eu proponho um desafio: que tal toda vez que você pensar QUALQUER coisa sobre o seu corpo ou o corpo dos outros você apenas parar durante 1 minuto e começar a se questionar por que você pensou aquilo e o que te levou a ter essa opinião? Algumas formas de pensar não têm muita razão e não passam de preconceitos, mas a gente raramente para para perceber.


preconceito-com-o-corpo-e-padroes-quanto-eu-pesoSerá que você não tira conclusões precipitadas baseada em informações rasas?

 

Bom gatonas, esse é um post total para refletir sobre se de fato esse número chamado peso é realmente importante ou só vai fazer a gente tirar conclusões precipitadas a respeito do corpo dos outros.

Eu sempre digo que aqui no blog a gente NÃO faz apologia a obesidade ou a um tipo específico de corpo, a gente só acredita que uma mulher que consegue enxergar sua própria beleza (seja ela como for), consegue aumentar seu amor próprio e a partir daí vai passar a se cuidar melhor, mas acima de tudo, vai passar a ser dona do seu próprio corpo e fazer dele o que quiser!!!

 

Enfim, gatonas, já passaram por isso? Já ficaram constrangida com peso alguma vez? Já se perguntaram por que vocês se cobram tanto em cima desse número?

Me contem tudo! E desculpem a revolta, mas foi sincero… hua hua hua

 

HUÁ HUÁ

BJÓN

Ju Romano

Uma gordinha, de cílios longos e pernas curtas. Defensora da liberdade de ser quem e como a gente é, sempre com muito amor próprio.

1 Comment
  1. Com certeza já passei por isso, e é tão chato. Nos sentimos humilhadas. Aos 27 anos, que comecei a me aceitar e a me amar do jeito que sou. Cuidar por saúde, sim, mas por padrão imposto pela sociedade hipócrita, isso não.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>





©2013-2016 Juromano - Todos os direitos reservados